Igreja Missão Evangélica Deus é Fiel

03/09/2015 18h13 - Atualizado em 19/07/2016 14h13

Criação e aliança

Leia a citação do Pastor Eraldo Moises sobre a Criação e aliança

Por São Paulo, Brasil

Criação e aliança

Criação Gn 1-3, Salmos, Is 40-55 e Jó 38-42
O Antigo Testamento parte do pressuposto de que Deus existe e criou o mundo. A maioria das reflexões mais antigas dos escritores bíblicos a respeito de Deus diz respeito ao êxodo do Egito ou à aliança. No entanto, a atividade criadora de Deus também constitui parte fundamental dos ensinamentos do Antigo Testamento.

Duas histórias da criação
Gn 1-2 apresenta duas histórias de como Deus criou o mundo. Gn. 1 é um relato estruturado da criação e totalmente centrado em Deus. Ele vê, cria, dia, divide, chama, abençoa e faz. Descobrimos que o mundo tem ordem e propósito. foi criado conforme Deus pretendia: "E viu Deus que isso era bom". O ápice da criação é a humanidade; os seres humanos são criados para se relacionar com Deus e uns com os outros. São Responsáveis por seus atos e pelo mundo ao seu redor.

Em Gn 1, a criação é apresentada como uma obra concluída e, ao mesmo tempo, em andamento. Deus é o Senhor da natureza, Aquele que governa e sustenta a criação. Não é apenas o iniciador da vida, mas quem a sustenta ao permitir a continuidade do mundo criado e da vida nele contida.

O jardim do Éden
O relato de Gn 2 é mais centrado nos seres humanos. Não volta a relatar a criação do mundo, mas conta o aconteceu no jardim, em uma parte daquilo que Deus criou. O ensinamento central das duas histórias, porém, é o mesmo: o mundo foi criado por Deus e pertence a Deus; os seres humanos se relacionam com deus e são responsáveis diante dele.

Deus, o Criador
Textos além de Gênesis que falam da criação e de Deus como Criador costumam focalizar:
. A complexidade da criação.
. A ordem e estrutura da crição.
. A beleza e poder da criação.
. O propósito da criação: envolve a vontade de Deus.
. O caráter singular do Criador.
. O poder e soberania do Criador.

As implicações da criação
Os ensinamentos do Antigo Testamento acerca da criação conferem significado a um mundo sem sentido. Todo vida pertence a Deus; ele tem o direito de exigir certas coisas dos seres humanos. São responsáveis diante do Deus que os criou e lhes devem reverência e adoração. Como Criador eterno, Deus também tem uma responsabilidade contínua para com suas criaturas. Ele conhece, entende, consola, fortalece e capacita sua criação. O Deus que criou o mundo e subjugou o caos do universo também desejava subjugar o caos na vida de seu povo.

Problemas no mundo
Os escritores do Antigo Testamento estavam cientes, porém, de que o mundo não é um lugar perfeito. A Criação não é mais bela em todos os aspectos; juntos de sua beleza, há feiúra que não é resultado somente da má administração humana. A história da queda em pecado (Gn 3) é apenas a primeira de várias reflexões sobre como é possível compreender o caráter glorioso e, ao mesmo tempo, terrível do mundo em seu presente estado.

Aliança Gn 12-25, Êxodo, Deuteronômio, 2Sm 7 e Jr 31
Deus criou o mundo inteiro, mas fez aliança apenas com Israel. As aliança ou tratados, comuns no Antigo Oriente Próximo, desempenhavam a função de contratos que formalizaram um pacto entre duas partes. Não eram, necessariamente, parcerias equitativas. Mas, ainda assim, exigiam compromisso e responsabilidade de ambas as partes. o artigo testamento desenvolve esse conceito ao falar da relação entre Deus e seu povo como aliança é um elemento extremamente importante dos ensinamentos do Antigo Testamento.

Tratados contempôraneos
A aliança entre Deus e Israel apresente semelhanças com tratados da época entre potências imperiais e estados vassalos. Esses Tratados de suserania seguiam um padrão: apresentavam o histórico do pacto, definiam as regras que o vassalo devia seguir, estipulavam providencias para que o documento do pacto fosse mantido em segurança e fosse lido em publico de tempos em tempos, explicavam a proteção ou benefícios a serem oferecidos e os castigos no caso de violação das regras.

"Serei o vosso Deus...”
Em Israel, a aliança é firmada somente por Deus; ele define os termos. É considerada uma relação entre Deus e Israel. A formula da aliança, Vos sereis eles serão o meu povo, e eu serei o vosso seu Deus e repetida com variação em diversas ocasiões e constitui o cerne da visão de Israel acerca de sua vida e fé. A aliança não foi, contudo, imposta sobre Israel sem seu consentimento. A nação teve liberdade de aceitar e confirma essa relação. As obrigações da aliança não eram arbitrarias antes resumiam o que significava ser santo e explicavam como Israel devia se comporta a fim de participar da relação com o Deus santo.

Julgamento
Quando a responsabilidade humana e levada a serio, também entram em cena julgamento e castigo a fim de garantir o cumprimento da aliança e abrir a possibilidade de arrependimento, perdão e restauração.

Continua a existir, porem, a liberdade de desconsiderar a aliança se rompe, contudo, quando suas obrigações não são cumpridas. Tendo em vista a desobediência e deslealdade repetidas de Israel, fica evidente que a aliança so permaneceu pela graça e misericórdia de Deus.

Cinco alianças mencionadas no Antigo Testamento
1. Aliança noaica, isto é, a aliança feita entre Deus e toda a criação nos dias de Noé. Era incondicional, sem qualquer obrigação humana Deus se comprometeu a nunca mais usar um diluvio para destruir a Terra.
2. Aliança aramaica, na qual Deus fez promessas a Abraão e sua família. As obrigações de Abraão e seus descendentes não são descritas em detalhes, mas são essências para se relacionarem com Deus e serem obedientes a ele.
3. Aliança mosaica ou Sinaitica, principal aliança com Israel. Assim chamada porque Moises serviu de intermediário entre Deus e Israel quando a aliança foi firmada no monte Sinai.
4. Aliança dravídica, na qual Deus fez promessas especificas a Davi acerca de seus descendentes.
5. A nova aliança. Jeremias e Ezequiel falam de uma nova relação, na qual a lei de Deus será gravada no coração de seu povo e eles conhecerão e seguirão o Senhor.

PUBLICIDADE